Bike - Alsácia

Férias de ciclismo na Alsácia

7 noites

Ponto de chegada 17 de julho 2021:
Colmar - Estação Colmar, por volta das 17h

Férias de ciclismo na Alsácia

Férias de ciclismo na Alsácia

Desvendando vinhedos, belas aldeias medievais em uma viagem sorrateira pelo Rio Reno até a Alemanha.
A fusão das culturas Francesa e Alemã fazem a Alsácia ser única, uma vez próxima a fronteira dos dois países. Possui lindas aldeias medievais, alguns dos melhores vinhos brancos do mundo, a uma culinária única na França. As aldeias mais conhecidas ficam na "route des vins”, uma ciclovia fantástica que
serpenteia pequenas estradas e caminhos por vinhedos e aldeias entre Colmar e Estrasburgo.
Pedalar por esses vinhedos é delicioso, e mesmo que não houvessem vinhedos, a rota por lugares como Riquewihr, Eguisheim e Obernai já tornaria a Alsácia o sonho de qualquer ciclista.
Nós visitaremos Estrasburgo com sua magnífica catedral, atravessaremos o Rio Reno até a Alemanha e terminaremos nossa semana em Colmar, capital do vinho da Alsácia. Vale a pena explorar os vinhos, principalmente os brancos, com base nas uvas Riesling, Gewurtztraminer, Muscat e Pinot Gris, e exploraremos todas essas variedades em vinhedos e vinícolas durante toda a semana. Paisagens, ótimas pedaladas, ótimos vinhos, história fascinante, cultura única. O que mais podemos querer? "Alsacez-vous!"

VALORES

- Guia especializado local, que

FORMAS DE PAGAMENTO

- Guia especializado local, que

IMPORTANTE SABER!

feira pela manhã. Pernoite em Paris para pegar o trem no sábado à tarde na estação

ROTEIRO EM DETALHES

Dia 1 - Transfer para Guebwiller
Colmar Estação de Colmar > Hotel em Guebwiller - Duração aprox. 0h40min.
Chegaremos na estação de Colmar no final da tarde, onde haverá um transfer
esperando para nos levar para Guebwiller.
Ficaremos no Hotel du Lac, no meio da natureza, na beira de uma floresta tranquila.

Dia 2 - Guebwiller > Turkheim 59 Km
Nós partimos do Hotel du Lac, em Guebwiller. Nosso primeiro dia é meio longo, mas fácil
e lindo. Através da “Rota dos Vinhos”, seguiremos por vinhedos e vilarejos medievais, e
visitaremos um produtor do famoso queijo Munster da Alsácia. Esse queijo é praticamente
servido em todos os restaurantes da região, portanto vamos começar aprendendo um pouco
sobre ele. Pedalando por Orschwihr, Rouffach e Eguisheim, terminaremos nosso dia no Auberge
de la Comtesse, em Turkheim.

Dia 3 - Trurckheim > Ribeauvillé 21 Km
Hoje será uma dia mais curto, porque estaremos ocupados. Se ontem não tivemos tempo, hoje exploraremos Turkheim, famosa por seus 3 portões fortificados e por suas cegonhas, que veremos
por toda a Alsácia e são consideradas sinal de boa sorte. Algumas famílias colocam rodas de carroças para encorajá-las a fazerem seus ninhos. Turkheim tem também provavelmente o melhor vinho tinto
da Alsácia, feito com uva Pinot Noir - a paisagem lembra a Borgonha, e com a mesma latitude, não é de
se surpreender que a mesma uva se dê bem aqui.
Portanto vamos saborear o Pinot Noir e o Gewurtztraminer, o vinho mais aromático da Alsácia. Visitaremos Ingersheim, Ammerschwihr (almoço), e Kaysersberg, e no final Domaine du Moulin Dusenberg, onde experimentaremos o queijo local e o seu altamente cotado vinho da Alsácia.
Hoje a noite ficaremos no centro de Ribeauville, no Hotel de la Tour.

Dia 4 - Ribeauvillé > Obernai 58 Km
Hoje começaremos pela nossa rota do vinhos, mas desviaremos por outra ciclovia - a rota do sal da Alsácia - para visitar uma destilaria em Saint-Pierre-Bois. Devolta a rota dos vinhos, passaremos pelos vilarejos de Itterswiller e Andlau. Em Gertwiller poderemos visitar um museu de pão de gengibre, pão
este que tem um lugar importante na cultura da Alsácia, o que não deixa de ser uma boa desculpa para conhece-lo. Finalmente chegaremos em Obernai, mais um lindo vilarejo medieval, onde ficaremos hospedados no Hotel Gouverneur.

Dia 5 - Obernai > Strasbourg 44 Km
Hoje seguiremos até Alvosheim por uma antiga estrada romana e pela nossa velha conhecida rota
dos vinhos, onde encontraremos o canal de La Bruche. Seguiremos pela ciclovia ao lado do canal até chegarmos em Strasbourg. Strasbourg é uma onda cidade com usa gigantesca Catedral de Nossa Senhora de Strasbourg. A partir de 1647, devido às erosões na Grande Pirâmide do Egito, a catedral a
ser o edifício mais alto do mundo, e manteve esse posto por mais de 2 séculos, e até hoje é a 6a. catedral mais alta do mundo. Ficaremos hospedados perto da catedral, no Hotel Dragon, e acredite ou não, nós
pedalaremos direto ao centro de Strasbourg sem passar por nenhuma estrada com carros.

Dia 6 - Stgrasbourg > Séléstat 70 Km
Pela manhã visitaremos a catedral, e então seguiremos até a Alemanha. Atualmente as fronteiras entre
a França e a Alemanha são simplesmente inexistentes, e nós passaremos pelo Parlamento Europeu de Strasbourg e atravessaremos o Rio Reno até a Alemanha sem nenhum obstáculo - será uma pedalada muito agradável. Seguiremos por uma ciclovia ao longo do Reno e atravessaremos de volta à França
para seguir o canal do Rhone au Rhin, que liga o Mediterrâneo ao Mar do Norte. Vamos terminar o dia em Séléstat, local da mais famosa biblioteca humanista do mundo. Aqui um fato curioso: livros impressos (não escritos à mão) antes de 1501 são conhecidos por Incunables, e a Biblioteca Humanista de Séléstat possui mais de 500 deles na sua coleção incluindo livros escritos no século VII. Hoje vamos descansar nosso corpo no Hotel Vaillant.

Dia 7 - Sélestat > Colmar 58 Km
Hoje vamos atravessar a fronteira novamente, seguindo uma ciclovia que atravessa o Rio Reno em direção a Alemanha, onde seguiremos a Rota do Vinho de Baden por caminhos através de florestas,
até a vinícola de Burkheim. Visitaremos um vinhedo e almoçaremos em Burkheim, e depois seguiremos pela ciclovia até Breisach. Breisach tem uma história tempestuosa, onde trocou de mãos entre a França,
o Sacro Império Romano, e a Alemanha, pelo menos umas 6 vezes, e sofreu muito com a artilharia pesada dos aliados durante a Segunda Guerra. Mas hoje é adorável com sua catedral do século XII reconstruída. O altar abriga relíquias de seus santos padroeiros. Voltando à França, chegaremos à extraordinária fortaleza de Neuf-Brisach, projetada pelo famosos engenheiro militar Vauban, depois que Breisach foi devolvida ao Sacro Império Romano em 1697. A cidade tem uma malha quadrada de ruas dentro de uma fortificação octogonal impossível de descrever. As fortificações são uma série de enormes fossos octogonais ao redor da cidade, excedendo em muito o tamanho da cidade que eles foram projetados
para proteger. Por fim seguiremos uma ciclovia até Colmar. Além de um centro da cidade bem preservado, o artefacto mais famoso de Colmar é o retábulo de Isenheim, no museu Unterlinden, que visitaremos para conferir se é isso tudo mesmo que falam. Teminaremos no Hotel du Turenne, perto do
centro de Colmar, e passaremos nossa última noite na cidade velha medieval, no coração de Colmar.

Dia 8 - Transfer para Estação de Colmar Hotel em Colmar > Estação de Colmar - Duração aprox. 0h05min.
Chegamos ao final de nossa semana pela Alsácia. Após o café da manhã no hotel em Colmar, nossos transfers estarão disponíveis para nos levar até a estação de Colmar, de onde devem partir os nossos trens de volta à Paris.

whatsapp.png
Faltou alguma informação? Não é como você queria? Chama a gente pelo Whats!
É só clicar ao lado!